Putin provoca Ocidente ao voar em bombardeio com capacidade nuclear

  • 23/02/2024
Putin provoca Ocidente ao voar em bombardeio com capacidade nuclear
Putin provoca Ocidente ao voar em bombardeio com capacidade nuclear (Foto: Reprodução)

O presidente russo, Vladimir Putin, exibiu a capacidade nuclear de Moscou voando em um bombardeio estratégico Tu-160M modernizado e com capacidade de transportar 12 mísseis nucleares de curto alcance. 

O voo que parece ter sido feito para provocar o Ocidente aconteceu na quinta-feira (22). O avião que foi descrito como “gigantesco”, conforme a CNN, é uma versão modernizada de um bombardeiro da época da Guerra Fria que a antiga União Soviética teria utilizado em caso de guerra nuclear para lançar armas a longas distâncias.

A provocação acontece um mês antes das eleições na Rússia e, pelas tendências, é possível que o presidente ditador consiga outro mandato de seis anos. O voo também foi feito no momento em que Moscou e o Ocidente estão em desacordo sobre a guerra da Rússia na Ucrânia e a morte na prisão do político da oposição Alexei Navalny. 

Vale lembrar também que Putin já fez provocações aos países da Otan ao convocar 300 mil homens para fazer ameaça nuclear. Na ocasião, conforme divulgou o Guiame, ele deixou claro que “não se trata de um blefe”. 

Para especialistas e observadores, uma guerra entre a Otan e a Rússia seria o início da Terceira Guerra Mundial. 

Forças nucleares modernizadas

Nesta sexta-feira (23), Putin fez questão de afirmar que “95% das forças nucleares estratégicas da Rússia foram modernizadas e que a Força Aérea acabou de receber quatro novos bombardeiros supersônicos com capacidade nuclear”, conforme notícias do Uol. 

Além disso, especificou que “o componente naval da tríade nuclear está em quase 100%” e que o próximo passo é o desenvolvimento e a produção em série de modelos promissores, além da introdução de tecnologias de inteligência artificial na esfera militar.

‘Luta pela verdade e justiça?’

Putin fez os comentários em um discurso gravado para marcar o Dia do Defensor da Pátria da Rússia, que celebra as Forças Armadas, um dia depois de seu voo. 

Na véspera do segundo aniversário do início da guerra na Ucrânia, o líder russo elogiou os soldados que estão lutando lá no que ele chamou de “operação militar especial”, saudando-os como heróis que lutam pela “verdade e justiça”.

“Incorporando nossa experiência real de combate, continuaremos a fortalecer as Forças Armadas de todas as formas possíveis, incluindo os esforços contínuos de reequipamento e modernização”, disse ainda. 

Putin disse que a Rússia havia iniciado a produção em série de seus novos mísseis hipersônicos Zircon e que novos sistemas de ataque, que ele não especificou, estavam sendo testados.

Crise entre as duas maiores potências do mundo

Alguns diplomatas russos e norte-americanos dizem que não se lembram de uma época de relações piores entre as duas maiores potências nucleares do mundo (Rússia e EUA), inclusive durante a Crise dos Mísseis de Cuba, em 1962.

A TV estatal mostrou o avião gigante decolando de uma pista pertencente a uma instalação em Kazan que fabrica a aeronave supersônica modernizada. O bombardeiro pousou depois de completar um voo de 30 minutos com Putin a bordo, disse o repórter da TV estatal russa Pavel Zarubin.

O Tu-160M, que tem uma tripulação de quatro pessoas, é capaz de transportar 12 mísseis de cruzeiro ou 12 mísseis nucleares de curto alcance e pode voar 12.000 km sem reabastecer.

Putin, de 71 anos, voou em uma versão mais antiga da aeronave em 2005 durante um exercício de treinamento, conforme lembrou a CNN. 

FONTE: http://guiame.com.br/gospel/noticias/putin-provoca-ocidente-ao-voar-em-bombardeio-com-capacidade-nuclear.html


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes